Mudanças no cenário da segurança privada após a pandemia do coronavírus

O enfrentamento à chegada do coronavírus no Brasil, se tornou um trabalho difícil e um desafio inédito para empresas, famílias e governo. Restrições na circulação de pessoas, fechamento do comércio e de empresas, distanciamento social e falta de garantias econômicas são questões que geram preocupação até hoje. Mas como está a segurança privada diante desse cenário?

De acordo com a medida provisória (nº 926/20) editada pela Presidência da República na Lei nº 13.979/20, que trata sobre as medidas de enfrentamento ao COVID-19, o serviço de vigilância privada é considerada atividade essencial, pois ela é necessária para a sobrevivência, saúde, abastecimento e segurança da população.

Isso se dá, porque na prática, o trabalho da vigilância privada reflete diretamente no suporte à segurança de hospitais, clinicas e outros estabelecimentos comerciais também considerados essenciais. Portanto, mudanças na rotina desses profissionais tiveram que ser implementadas para atender às medidas divulgadas pelo Governo Federal. Como a presença de álcool em gel nos postos de trabalho, o uso de máscaras pelos colaboradores, entre outras medidas complementares solicitadas pelos clientes são formas de se adequar à essa nova realidade.

Quanto aos estabelecimentos, vemos que em supermercados e farmácias, por exemplo, as equipes de segurança somente autorizam a entrada das pessoas após medir a temperatura e higienizar as mãos. E aos vigilantes, cabe filtrar o fluxo de pessoas nas entradas de um estabelecimento e fazer com que as diretrizes de segurança epidemiológicas sejam cumpridas. A adoção desses comportamentos são fundamentais na garantia da saúde individual e coletiva.

E para o Grupo Força Tarefa, isso passou de responsabilidade individual para um compromisso social, pois envolve ações de preservação do próximo. Por isso estamos sempre orientando os nossos colaboradores, além de sempre estarmos supervisionando os postos para manter o controle de excelência nessas novas medidas.