Quais os limites legais de um profissional de segurança? - Grupo Força Tarefa

RECEBA NOSSAS NOVIDADES

Posts recentes

Categorias

Tags

Quais os limites legais de um profissional de segurança?

Compartilhe:

A realidade é que você já entendeu qual é a importância de contratar uma empresa de segurança privada.  Mas quais são os limites legais que a empresa que você contratou precisa respeitar? É isso que você vai descobrir neste artigo! 

Como você pode imaginar, ao contratar uma empresa de segurança privada, uma das estratégias utilizadas é a presença de vigilantes altamente capacitados no local. Porém, esse tipo de profissional precisa obedecer algumas determinações da lei, que limitam a sua atuação. 

Porte de arma: quando o serviço de vigilância armada é contratado, é preciso que o profissional que vá atuar armado faça um curso específico na área e possua a Carteira Nacional do Vigilante (CNV), além de precisar ser capacitado frequentemente e renovar a licença a cada 2 anos. 

É importante ressaltar que o vigilante só pode estar de posse da arma de fogo durante o expediente e, após finalizado, a responsabilidade e posse do armamento é da empresa prestadora do serviço. Ou seja, o vigilante não pode levar ela para casa e, caso seja pego armado fora do expediente, poderá responder por porte ilegal. 

Outro ponto que precisa ser lembrado é que a arma de fogo só deve ser utilizada em último caso! Indica-se que, caso a advertência verbal não funcione, o vigilante peça reforço ou ligue para a polícia militar. A arma só poderá ser empunhada se o infrator ameaçar a vida de outras pessoas ou do profissional de segurança. 

Dar voz de prisão: de acordo com a legislação brasileira, isso só poderá acontecer em situações de flagrante delito e agir em legítima defesa ou para proteção dos outros. Ademais, quando o profissional de segurança se encontrar em situações de danos ao patrimônio, roubos, furtos ou outras ações criminosas, o indicado é que ele acione a polícia e oriente a vítima a permanecer no local até a chegada dos mesmos para prestar queixa. 

Bem, como você pode notar, existem muitas limitações legislativas quando nos referimos a atuação do profissional de segurança. Portanto, é preciso que você escolha uma empresa de segurança que esteja constantemente treinando os seus funcionários para que eles evitem erros no setor e, consequentemente, reduza o risco de conflitos com a lei.


Portanto, quando o assunto é a sua segurança, pense no Grupo Força Tarefa! Além de contar com vigilantes altamente capacitados (e que estão sendo treinados constantemente), aqui você tem acesso ao que há de mais tecnológico na área da segurança! 

Conheça os nossos serviços.