Segurança patrimonial: os 5 pontos mais vulneráveis - Grupo Força Tarefa

Segurança patrimonial: os 5 pontos mais vulneráveis

Compartilhe:

Pensar em segurança patrimonial geralmente está relacionado a pessoas e equipamentos, mas e na contramão disso: a vulnerabilidade?

Além disso, falar em segurança patrimonial também costuma envolver histórias de invasões, roubos ou furtos, certo?

Geralmente, o problema está em alguns pontos vulneráveis.

Mas, se você quer saber quais são eles e de que maneira evitar que estes pontos se tornem vulneráveis, inclusive para Uberlândia e Uberaba, continue conosco!

1. Porteiros mal treinados

Mesmo com tantos aparatos que contribuem para a segurança patrimonial, o fator humano ainda é essencial para evitar pontos vulneráveis.

Segundo especialistas, muitos casos de furtos ou roubos a prédios e condomínios têm a ver com falha humana.

Ou seja, é fundamental garantir que você está contando com profissionais treinados e preparados para diferentes situações.

2. Condôminos descuidados

Além de posturas esperadas dos porteiros, os moradores (ou pessoas que circulam com frequência pelo local) também têm seus procedimentos e obrigações.

Portanto, o descuido do morador também é um agravante a ser considerado entre os pontos vulneráveis, incluindo locais como Uberlândia e Uberaba. 

E, isso, mesmo em casos em que o local tem aparato completo de equipamentos de segurança patrimonial e treinamento aos colaboradores.

3. Falta de projeto de segurança patrimonial adequado

Em primeiro lugar, todo projeto de segurança patrimonial deve ser elaborado especialmente para aquele espaço.

Isso porque é importante lembrar que cada empreendimento tem características muito próprias, incluindo, por exemplo, espaço total, número de portarias e garagens, etc.

Em seguida, é importante considerar todos os itens de segurança patrimonial previamente, e não de acordo com a necessidade, onde as falhas só são percebidas quando o empreendimento é vitimado.

Em resumo, é possível dizer que muitos problemas podem decorrer da falta de um projeto adequado de segurança patrimonial!

Créditos: giphy.com

4. Portaria virtual de má qualidade

Pode parecer ironia, mas um sistema criado para a segurança patrimonial também pode causar o efeito contrário.

Assim, ao optar por uma portaria remota, é fundamental garantir um projeto personalizado, e que seu funcionamento fique sob responsabilidade da empresa contratada.

Portanto, ao escolher o serviço de portaria virtual, é preciso analisar uma empresa com sistema e suporte completos para as necessidades de segurança patrimonial.

Por último, vale dizer que uma portaria remota restrita a gestão do interfone tem inúmeras desvantagens, e pode se tornar um ponto vulnerável em relação àquelas que oferecem mais recursos de monitoramento.

5. Equipamentos de segurança patrimonial obsoletos

Por fim, o último ponto de vulnerabilidade pode estar nos tipos de equipamentos utilizados, caso sejam obsoletos e não estejam de acordo com as necessidades da segurança patrimonial.

Em geral, eles podem não funcionar bem ou serem facilmente desarmados por criminosos.

Já quando o local investe em tecnologia e bons equipamentos, as chances de coibir crimes em locais como Uberlândia e Uberaba são muito maiores!

Por exemplo, o mercado já conta com equipamentos de reconhecimento facial, biometria e outros recursos para monitorar, controlar, detectar e bloquear presenças.

Garanta sua segurança patrimonial com a Força Tarefa

Agora que você já conhece os principais pontos de vulnerabilidade para o seu prédio ou condomínio, que tal conhecer as soluções do Grupo Força Tarefa em Uberlândia e Uberaba?

Somos especialistas em soluções personalizadas, com uma equipe altamente treinada e equipamentos com tecnologia de ponta.

Então, entre em contato conosco e solicite seu orçamento para Uberlândia e Uberaba. Estamos prontos para desenvolver o projeto de segurança patrimonial que você precisa!